Imagens de Alfama

Páteo da Cruz



Pátio da Cruz - este pátio é identificado por Norberto de Araújo nas suas "Peregrinações em Lisboa" como Pátio das Canas e localiza-se no coração de Alfama, na Rua da Galé (perpendicular da Rua de São Miguel junto ao Largo de S. Rafael). Trata-se de um pátio onde a singeleza domina e o popular se mistura no bairrismo de Alfama. Na verdade muitos dos ambientes pitorescos e populares de Alfama abundam nestes pátios, mas são os becos, travessas, escadinhas, largos e calçadas que completam este conjunto tão singular de Lisboa

Fonte: Centro Nacional de Cultura

Páteo dos Quintalinhos



Pátio dos Quintalinhos - a entrada é na rua das Escolas Gerais. Acede-se a ele através de um portão em ferro aberto no muro alto, mostrando a integração do pátio no edifício do nº 3 desta rua. É um local de grande significado histórico visto ter sido aí fundada a primeira universidade em Lisboa a mando do rei D.Dinis, em 1290. No interior do pátio, encontravam-se as fundações desta universidade, no entanto, poucos são os vestígios que chegaram até nós, embora tenham sido identificados e inventariados no século passado. A origem do nome não é explícita, mas poderá dever-se ao facto de terem existido na zona diversos quintais. É um local onde a discrepância entre o valor histórico e a preservação de património é gritante.
Fonte: Centro Nacional de Cultura

Alfama Antiga















Foto do Arquivo Municipal de Lisboa

Imagens de Alfama







Créditos Fotográficos: Xana Libânio



Menos crime em Alfama


Alfama, que sempre foi conotada como zona de grandes crimes, tenho 33 anos e nunca fui assaltado em alfama, tem uma excelente noticia.

Até as pessoas de Alfama consideram que existe menos crime.

Vejam a noticia no Jornal de Noticias.

"Montados em dois motociclos, o agente Girão e o subcomissário Gil tornaram-se o "terror" dos carteiristas e os melhores amigos da população de Alfama, ao fazerem descer os índices de criminalidade no bairro lisboeta. Um ano e meio depois de implementado em Alfama, Lisboa, o Policiamento de Proximidade fez descer a criminalidade e aumentar a "segurança" dos moradores, que já fizeram dos agentes "os amigos do bairro". "Houve uma diminuição de 36,4% do crime de roubo, 44,4% no crime de furto por carteiristas e de 42,9% do crime de furto em interior de residências", disse à agência Lusa o comandante da 15ª esquadra de Santa Apolónia, subintendente Miguel Coelho. "Pai" do projecto de Policiamento de Proximidade no bairro de Alfama, o subcomissário Gil disse à Lusa que a PSP utiliza veículos de duas rodas para "efectuar o patrulhamento e estar constantemente ao alcance de todos os becos e ruas que caracterizam o bairro, criando um maior contacto entre a polícia e a população". Durante a ronda matinal, feita pelo subcomissário Gil e pelo agente Girão, e com muitos beijos de cumprimento pelo meio, nota-se o apreço que a população do bairro tem pelos polícias. "Olha para ele, hoje vem a pé!", dizia em tom de brincadeira uma moradora para o agente Girão, enquanto este fazia a sua ronda, mas desta vez a pé. Sentadas nas escadas do largo da Igreja de São Miguel, algumas moradoras disseram à Lusa que os agentes que patrulham o local conseguiram dar a segurança de "outros tempos" ao bairro. Opinião partilhada por José Duarte, comerciante e membro da Associação da Restauração e Similares de Portugal (ARESP), afirmando que "esta é a melhor forma de policiamento, pois a população fica satisfeita e os marginais desaparecem da zona".
Bruno Simões Castanheira

Igreja de Santo Estevão



Completamente reedificada em 1733, sobre as fundações de um antigo templo construído no século XII, a actual traça da Igreja de Santo Estêvão deve-se ao arquitecto José da Costa Negreiros, que concebeu uma orientação pouco ortodoxa, no sentido Norte-Sul. Com esta opção a frontaria barroca da igreja ficava desafogada, abrindo directamente para o Largo fronteiro e dotando o conjunto de um verdadeiro impacto urbanístico no bairro de Alfama. Após o terramoto de 1755 foi parcialmente refeita, abrindo ao público em 1773, e na década de 30 do século XIX foi objecto de novos trabalhos de restauro. Do rico interior, destaca-se o programa azulejar contemporâneo da construção de inícios do século XVIII e o grupo escultórico de talha realizado por José de Almeida para o retábulo principal.
Fonte: IPPAR
Para além da história, muitas outras estórias se passaram no largo da igreja.
Das corridas que se davam para tocar o sino, dos beijos que se trocaram debaixo das árvores, da vista que ainda hoje se tem de Alfama, dos sonhos, que apesar de não se terem concretizado, não deixam de nos fazer sonhar.
Igreja reedificada ou não, não deixa de fazer parte das nossas vidas. Mesmo sem uma torre, não deixa de estar completa no nosso imaginário e no nosso coração.

Igreja do Menino de Deus


Mandada edificar por D. João V,em 1711,por acção de graça do nascimento de um herdeiro,é um dos últimos exemplos da arquitectura barroca inicial,tendo o projecto sido atribuído ao Arq. João Antunes.Monumento Nacional,de planta rectangular quebrada nos ângulos rectos,traduz um interior octogonal irregular,rematado no topo por capela-mor quadrangular,abrindo-se quatro capelas laterais de cada um dos lados do corpo central.A sua fachada principal,maneirista com alguns elementos barrocos,surge rasgada por um pórtico de colunas coríntias caneladas,encimado por frontão quebrado de volutas concheadas,que delimitam a lápide comemorativa do lançamento da primeira pedra pelo monarca.No interior merecem especial destaque as pinturas dos altares,a policromia dos embrechados de mármores e a decoração pictórica do tecto.
Calçada do Menino Deus, 15-27

Alfama está viva

Vejam este blog sobre Alfama.
Vale a pena
http://alfamalinda.blogspot.com/

Alfama Linda como sempre


Fotografia de Hugo Carvalho

Património maltratado

Fonte das Almas
Fotografia de Hugo Carvalho

Santo Estevão

Fotografia de Hugo Carvalho

Imagens de Alfama





1ª Maratona de Fotografia Digital de Alfama


Vai ser realizada a 1ª Maratona de Fotografia Digital de Alfama

Organizado pela Associação do Património e População de Alfama, a Maratona pretende levar os
amantes da fotografia digital a observar e sentir, durante 12 horas, as ruas e os diferentes
ambientes das Freguesias de Santiago, Sé, Santo Estevão, São Miguel e São Vicente de Fora. Na
edição deste ano os participantes serão desafiados a percorrer alguns locais surpreendentes e
insólitos de Alfama, nos quais ser-lhes-ão sugeridos outros pontos de interesse e, ao mesmo tempo,
lançadas reflexões que pretendem provocar diversos e diferentes percursos fotográficos. Sem nunca
esquecer os grandes temas de intervenção da APPA, o Património e a População.
Ao longo do percurso o participante será também surpreendido com intervenções culturais de curto
formato – animação de rua, sessões de contos, instalações, mostras de artesanato, etc. - e no final
da noite será convidado a conviver com os outros participantes, a organização e a própria população
de Alfama numa musicada colectividade do bairro.
Início da maratona:
10h00 Sede da APPA
Mais informações:
http://maratona.app-alfama.org mail@app-alfama.org
Tlm 933210285 / 962395799 / 918337491
Inscrições:
Data: 01 - 21 Jun 07
Local: Museu do Fado (Largo do Chafariz de Dentro 1 10h00-18h00 T. 218 823 470)
Preço: 10€ (01 – 17 Jun) 15€ (16 – 21 Jun)
Prémios:
Melhor Grupo de 12 Fotografias Melhor Fotografia Individual
Os premiados serão dados a conhecer no mês de Setembro do presente ano numa cerimónia de entrega de
prémios a realizar durante as comemorações do 20º aniversário da APPA. Ao mesmo tempo, os trabalhos
seleccionados serão reproduzidos em formatos não convencionais e expostos pelas ruas e outros espaços do
bairro.

FICHA TÉCNICA
ORGANIZAÇÃO
APPA
COLABORAÇÃO
SOS Azulejo
Grupo Sportivo Adicense
APOIOS
Juntas de Freguesia de Santiago, Sé, São Vicente de Fora, São Miguel e Santo Estêvão
EGEAC / Câmara Municipal de Lisboa
ATL – Associação de Turismo de Lisboa
Lugar Comum
ETIC
AGRADECIMENTOS
Sofia Martins
A todos os membros e sócios da APPA

Associação do Património e População de Alfama

Tomou posse os novos corpos sociais da Associação do Património e População de Alfama.
Associação do Património e da População de Alfama

Que tem este Plano de trabalho:

Objectivos:
Os objectivos da Associação definidos no artigo 2º dos Estatutos da APPA são os seguintes:
“a) Fomentar a defesa, conservação, recuperação e divulgação do património cultural;b) A Reabilitação Urbana de Alfama, de modo a valorizar a vivência da sua população, assim como a sua fixação.”

Pretende-se, assim, desenvolver estes objectivos em torno de 4 eixos prioritários de acção:

Protecção do Património e Reabilitação:
Pretende-se intervir criticamente junto das autoridades competentes na protecção do património do Bairro e envolver os moradores nesta causa.
Iremos dinamizar e apoiar acções viradas para a identificação, inventariação, classificação e recuperação do património de Alfama.
Estaremos atentos ao desenrolar das obras de reabilitação urbana, pressionando para que estas se realizem, em prazo razoável e que seja garantida a fixação dos moradores do bairro, combatendo e denunciando processos especulativos ou que passem pela expulsão da população tradicional de Alfama.
Algumas Acções concretas:
Procurar estabelecer parceiras com entidades públicas e privadas, visando promover acções de recuperação / conservação de património degradado ou em risco, nomeadamente Juntas de Freguesia, CML, IPPAR, escolas de conservação e restauro, mecenas culturais, etc.
Promover debates sobre a história, cultura e património do bairro, bem como sobre reabilitação urbana, nomeadamente no âmbito do processo de revisão do Plano Director Municipal de Lisboa.

Desenvolvimento da Acção Cultural de Alfama
Baseando-nos numa visão abrangente do conceito de património, pretendemos desenvolver acções que valorizem o património cultural e artístico de Alfama, entendido não como uma herança rígida de formas típicas, mas como realidade dinâmica dum bairro em mudança. Importa, pois, a par da valorização das linguagens tradicionais, o envolvimento dos novos moradores e os seus contributos para esta comunidade. Procuraremos, assim, desenvolver actividades culturais que, atingindo um público transversal, contribuam para aproximação e para a criação de laços entre as diversas “comunidades” de Alfama.


Este eixo prioritário de acção tem os seguintes objectivos:
- a formação e promoção dos agentes criativos, artísticos e culturais do bairro, formais (ex. Associação) e não formais (ex. artista);
- a programação de projectos e actividades artísticos, culturais e pedagógicos para todos os tipos de públicos e comunidades;
- a criação de espaços de encontro, troca de impressões e reflexão entre todos os habitantes, as estruturas associativas e alguns especialista e pensadores sobre questões relacionadas com o Património e a População de Alfama;
- a recolha, inventariação e documentação dos agentes criativos que trabalham em e para Alfama e de todos os espaços disponíveis para levar a cabo as iniciativas de acção cultural.

Tendo em conta estes objectivos, o projecto de desenvolvimento cultural de Alfama assenta sobre quatro pressupostos:
Respeito pela diversidade e promoção da coesão e cruzamento de ideias, conhecimentos, linguagens, disciplinas, estruturas, gerações e modos de vida;
Participação da população e das diversas entidades presentes em Alfama nos projectos criativos, artísticos e culturais;
Reivindicação de espaços públicos e não convencionais como potenciais palcos de intervenção artística e cultural;
Reflexão crítica sobre as especificidades deste contexto urbano nas suas vertentes histórica, social, humana, arquitectónica, cultural, etc.

Iniciativas propostas para 2007:

Maratona fotográfica de Alfama Património e População
O que te surpreende em Alfama?
12 horas
12 fotografias
12 reflexões
12 surpresas
A maratona terá dois eixos - Património e População – sobre cada um dos quais serão propostas seis reflexões que, por sua vez, serão entregues em seis postos de controlo e que pretendem despertar 12 fotografias.
Cada um dos postos estará localizado num local surpreendente de Alfama promovendo assim o conhecimento do próprio bairro pelos concorrentes.

Os trabalhos seleccionados serão impressos ou reproduzidos em formato não convencional e expostos no espaço público de Alfama.
Reportando para os pressupostos iniciais, esta iniciativa pretende envolver a população e as entidades, reflectir sobre o território e animar as ruas e outros espaços de Alfama.
Data prevista: Junho 2007

Alfama Criativa
Mostra de criativos de e sobre Alfama

Exposição de trabalhos e projectos realizados por criativos de Alfama ou tendo Alfama como objecto de intervenção.
Serão convidados a participar agentes das diversas áreas artísticas tais como, artesanato, artes plásticas, design, multimédia, vídeo e cinema, arquitectura, música, artes performativas, artes circenses, artes de rua, poesia, literatura, joalharia, fotografia, etc.
Este projecto pretende promover a diversidade artística e cultural e o cruzamento de várias linguagens.
Uma ideia a explorar será a possibilidade de o incluir no período das Festas de Lisboa.
Data: Setembro 2007


INICIATIVAS PROPOSTAS PARA 2008

Arroz do Bairro
O arroz é um cereal que faz parte da alimentação tradicional e diária de diversas culturas, estando também presente na cultura gastronómica de Alfama. O arroz como elemento unificador da diversidade.
Envolvimento da população na concepção de pratos cujo denominador comum seja o arroz. Festa de rua que pretende juntar a população local com visitantes num convívio gastronómico e cultural.
Data: Maio 2008

Alfama Criativa
Junho 2008

Maratona Fotográfica
Setembro 2008

Cidade das Palavras
Projecto idealizado em 1999 pela Almazen Associação Cultural, de Barcelona, que pretende transformar um bairro ou determinado contexto urbano num poema visual transitável. Uma iniciativa que junta artistas plásticos e a população desse bairro através da colocação das suas sugestões, reivindicações, frases e palavras em painéis pendurados nas varandas dos edifícios do próprio bairro. Para além disso, é dada a possibilidade aos artistas convidados de fazerem uma interpretação artística daquilo que Alfama, o Património e a População, lhes comunica.
Data: Outubro 2008


OUTRAS ACTIVIDADES 2007 e 2008
Workshops e ateliers diversos;
Propostas ou sugestões de actividades às próprias estruturas associativas de Alfama tendo em conta o seu âmbito de actuação
Extensões de festivais de Lisboa;
Visita a equipamentos culturais locais;
Debates e encontros de reflexão;
Etc.



Turismo e divulgação:
Acreditamos que uma parte fundamental da protecção do património é a sua divulgação. Consideramos que dar a conhecer o Bairro deve também ser uma linha de trabalho da APPA. Assim, pretendemos desenvolver parcerias e actividades que contribuam para “mostrar Alfama”, reforçar o seu poder de atracção turística, como zona histórica por excelência da Cidade de Lisboa.
Algumas acções concretas:
Estabelecimento de parcerias com a CML / Associação de Turismo de Lisboa que permitam potenciar o papel da APPA como ponto informativo sobre Alfama e de divulgação da sua oferta cultural e turística.
Realização de visitas e percursos pedonais regulares, para visitantes.
Criação do sítio de Internet da APPA, (http://www.app-alfama.org/) como ponto de divulgação do Bairro (fotos, colecção de links para documentação relevante; resenha bibliográfica; revista de imprensa, etc.), das actividades da Associação (iniciativas, tomadas de posição, vida associativa), mas também como ponto de encontro virtual dos associados (fórum), e espaço de opinião (blog);


Vida associativa:
Para a prossecução destes objectivos é necessário agregar vontades, disponibilidades, recursos e ideias. Precisamos de uma estrutura viva, dinâmica e organizada que, envolva os associados e consiga organizar e gerir a logística das várias actividades.
Por outro lado, também é fundamental aumentar a visibilidade da APPA, atrair mais associados e conseguir o reconhecimento dos parceiros institucionais.
Consideramos que esta é uma linha de trabalho da máxima urgência, sem a qual nada será possível concretizar.
Algumas acções concretas:
Reatar contacto mais frequente com parceiros institucionais (Juntas, CML, Associação de Turismo, EGEAC, IPPA e outras associações da área do Património e da Cultura.
Recuperar o contacto com os sócios mais antigos e envolvê-los, de novo na Associação, mas também renovar o corpo de sócios.
Propor à Assembleia-geral a actualização do valor das quotizações e regularizar a situação dos sócios.
Reequilibrar financeiramente a Associação, procurando o equilíbrio entre receitas e despesas.
Potenciar o papel da Assembleia-geral e do Conselho Fiscal na definição das orientações da Associação e na fiscalização e acompanhamento dos organismos eleitos.
Rever / actualizar os estatutos da APPA.


Aprovado em Assembleia Geral de Associados a 22 de Março de 2007

Quem estiver interessado pode ver a pagina da internet:
www.app-alfama.org

Acerca de mim