Imagens de Alfama

População de Alfama cultiva bairrismo e acarinha a sua marcha


Desfiles sempre causaram emoções. O bairro é o consagrado campeão e os habitantes vibram Alfama vive as Marchas de Lisboa e os Santos Populares com intensidade genuína. Não é caso para menos. Desde 1990 até 2007, o bairro sagrou-se campeão do concurso alfacinha por 11 vezes. "Alfama é como o Futebol Clube do Porto. Nós ganhamos. O que é que se há-de fazer?", pergunta com um sorriso trocista Maria Emília, 62 anos, "a varina de Alfama", como gosta de se apresentar a dona da peixaria "com o peixe mais fresquinho do bairro". Também ela marchante durante três anos.A poucos dias do Santo António, o bairro fervilha em função do grande acontecimento. "As manhãs são sempre assim. Aqui na Rua da Regueira é um vaivém permanente. Gente que vive aqui no bairro e que anda na suas lides e turistas que chegam aos magotes para ver as vielas e ouvir cantar o fado."

No restaurante do largo anunciam-se como prato do dia.D. Regina já perdeu a conta das vezes que foi fotografada à porta da sua casa. "Adoro viver aqui em Alfama e não trocava a minha casa por nada. Isto é como se fosse uma aldeia", conta esta moradora. Há 42 anos que o bairro é o seu mundo, depois de ter deixado a Beira Baixa para trás. "O meu marido também entrou nas marchas. A última vez foi em 1966. Nesse tempo ainda era a Sociedade Boa União que as organizava. Eu cá nunca marchei. Mas as minhas filhas já e ainda gostam muito de ir ver a marcha ao pavilhão e à avenida", esclarece D. Regina.

Sentadas à soleira da porta, as suas vizinhas dão um dedo de conversa. O tema é obrigatoriamente a marcha. "Este ano a marcha é mesmo linda. E os fatos? Nem se fala." D. Dália confirma. Nascida e criada na Rua da Regueira, há 68 anos, sublinha: "Gosto tanto do bairro como das marchas." Apesar da "malta nova" que vai aparecendo (estrangeiros que escolhem o bairro para morar), das obras de reabilitação que deixam as casas mais pequenas e caras, e do trânsito condicionado que "nos faz a cabeça em água", Alfama tem uma mística." E ainda temos muito bairrismo!" Quando toca a puxar pelo bairro, vai toda a gente. "Alfama é que é! E este ano vamos ganhar outra vez", grita outra vizinha do fundo da rua. "Alfama é linda e a marcha também, apesar de ser ensaiada por um homem do Alto do Pina..."


in DN online

Sem comentários:

Acerca de mim