Imagens de Alfama

120 Milhões para reabilitação Urbana - 12 dos quais para Alfama e Castelo


De acordo com o plano de acções prioritárias definido pela autarquia, a que a Lusa teve acesso, as obras de reabilitação para arrendamento abrangem mais de 580 edifícios habitacionais, num total de 4.340 fogos.

Os 120 milhões serão usados até 2012 e deverão igualmente ser aplicados na recuperação de 16 equipamentos culturais (12,2, milhões), entre os quais o cinema S. Jorge, onde ainda este ano a autarquia investirá 1,8 milhões de euros.

O núcleo museológico do Castelo de S. Jorge, onde serão aplicados este ano 2,2 milhões de euros, o Palácio Ulrich (Casa Veva de Lima), com um investimento global superior a 1,6 milhões, e a hemeroteca/antigo edifício Record (1,1 milhões no total) são alguns dos equipamentos a reabilitar.

A câmara pretende investir mais de 30 milhões em reabilitação urbana, 6,4 para intervenções da Unidade de projecto Baixa-Chiado, mais de 2,9 no Bairro Alto, dos quais 1,1 na recuperação do elevador da Bica.

Mais de 12 milhões de euros serão aplicados nos bairros de Alfama e Castelo, a maior parte para recuperar edifícios habitacionais para arrendamento.

Para a Mouraria vão mais de 5,8 milhões, a maior parte para recuperar casas para arrendar, e para a Madragoa 142 mil euros, igualmente para reabilitar diversas casas que serão depois arrendadas.

Ainda na área do arrendamento a autarquia pretende gastar mais de 3,3 milhões de euros na recuperação de prédios devolutos.

Em Marvila, a Câmara de Lisboa vai gastar mais de 16 milhões de euros a recuperar fogos para alugar e fachadas e coberturas de prédios e a reabilitar edifícios para serviços e instituições públicas e espaços comuns, infra-estruturas e arranjos exteriores.

Para a reabilitação do equipamento escolar vão mais de 29 milhões de euros, mais de 13 milhões a aplicar já este ano, 9,1 em 2010 e os restantes 6,9 serão usados durante o ano de 2011.

De acordo com a proposta que o vereador das finanças, Cardoso da Silva, leva quarta-feira á reunião de câmara, 58,9 milhões de euros serão pedidos ao Banco Europeu de Investimento (BEI) via Instituto de Habitação e Reabilitação urbana (IHRU), 30 milhões ao Banco Português de Investimento (BPI), 30 milhões à Caixa Geral de Depósitos (CGD) e 15,55 milhões ao Deixa Sabadell.


In Lusa

Sem comentários:

Acerca de mim