Imagens de Alfama

Miradouro de Santa Luzia





No Miradouro de Santa Luzia, para além de uma excelente paisagem de Alfama existiu o seguinte:

1 - Uma Biblioteca para as pessoas poderem ler e ver jornais.

2- Um jardim, de denominado de Júlio de Castilho, onde as pessoas podiam estar num dos poucos espaços verdes de Alfama. Local onde eu cheguei a namorar.


3- Uma Igreja - de Santa Luzia - Igreja implantada sobre a cerca moura, intimamente ligada aos Cavaleiros da Ordem de Malta, cuja origem parece remontar ao séc. XII. Primitivamente,era uma igreja-fortaleza avançada sobre os arrabaldes da zona oriental da cidade. Objecto de várias reedificações, este templo traduzia, após o terramoto de 1755, uma arquitectura chã com uma fachada principal de linhas simples e inspiração clássica, exibindo, na sua fachada lateral virada para o miradouro, dois painéis de azulejos, representando a conquista de Lisboa e a Praça do Comércio antes do terramoto, executados na Fábrica Viúva de Lamego. O interior,de planta em cruz latina e nave única, destaca-se por conservar 10 sepulturas, em forma de lápides ou monumentos funerários, com inscrições em português ou latim, classificadas como Monumento Nacional


4- Um espaço público onde todos nós, residentes ou não de Alfama, podíamos aproveitar esta nossa cidade.


Hoje temos um estaleiro de obras, onde mal se pode ver a paisagem. Do jardim e da estátua de Júlio de Castilho nada existe. Quanto às obras dos prédios vizinhos, continuam paradas e não se sabe quando vão começar. Quanto aos azulejos, os poucos que ainda restauram, foram levados para o Museu da Cidade.


Triste sina a de Júlio de Castilho e de Norberto Araújo. O primeiro com uma obra vasta sobre Lisboa e Lisboa Antiga, se soubesse que nisto iria se tornar este largo, nada teria escrito. Talvez por isso a sua estátua, no jardim com o seu nome esteja cada vez maiss coberta por uma selva de plantas que o irão cobrir e fazê-lo chorar pelo bairro. O segundo se soubesse que nisto iria ficar o Bairro de Alfama, não teria lutado para que 0 bairro não fosse destruído e feito de novo, conforme era intenção na época. Um Olicipografo como Norberto de Araújo não merecia. Como não merecem todos os que conhecem e Amam Alfama.


Para quando a conclusão das obras, para quando podermos ver Alfama a descoberto sem andaimes e sem véus que lhe tapam a beleza.



2 comentários:

Anónimo disse...

Estive no miradouro ha dias e vi com horror os trabalhadores a partir os azulejos bonitos para o chao. Por acaso sabe quantos anos tem os azulejos do miradouro? Perguntei aos homens se podia levar alguns pedacos. Sao tao bonitos e nao percebo porque e que nao aproveitaram deles.

Helder Gomes da Silva disse...

Os azulejos do miradouro de Santa Luzia, são dos anos sessenta do sec. XX.
Foram feitos quando, no antigo regime se decidiu fazer obras de renovação do bairro. Nesssa altura decidiu-se fazer um miradouro e um Jardim, com o nome de um dos grandes defensoress do bairro, Julio Castilho.
Concordo com o que foi dito pelo leitor, mas o vereador dos espaços erdes decidiiu fazer obreas de alteração do esspaço. Obras, que de acordo com a opinião do Senhor Vereador José Sá Fernandes, são de mera cosmetica.
No lugar deste tipo de azulejos, bonitos, mas para a Câmara Municipal de Lisboa, sem valor histórico, serão colocados azulejos modernos. E, espante-se, no lado direito do miradouro onde existe um muro, com azulejos da Viuva Lamego, ficará um espaço aberto com vista para o Rio. Esquecendo-se que por detrás existe o Centro de Estudos Judiciários, que tirará a referida vista.
Para mim parece mais apagar algumas das poucas coisas boas feitas no antigo regime no bairro.

Arquivo do blogue

Acerca de mim